A dor de Baptistão até se estabelecer em Santos

Léo Baptistão foi o principal reforço do Santos em 2021. O atacante, santista de coração, recusou propostas maiores para reforçar o Peixe, vestir a camisa 9 e receber as boas-vindas de Neymar no anúncio oficial. Os primeiros meses, no entanto, foram longe do esperado.

Com passagens pelo Rayo Vallecano, Atlético de Madrid, Betis e Espanyol, na Espanha, e por mais de dois anos em Wuhan, na China, Baptistão teve dificuldades para se readaptar ao futebol brasileiro. Ele foi para o exterior em 2009, com apenas 16 anos. E voltou com 29.

O atacante jogou apenas sete vezes em 2021 até sofrer uma grave lesão na panturrilha. Ele voltou na última partida do Campeonato Brasileiro, contra o Cuiabá, na Vila Belmiro, e foi vaiado por quase todo o estádio.

“Cheguei em um momento difícil aqui no Santos, fiz alguns jogos, tentei dar o meu melhor e me machuquei. Voltei contra o Cuiabá, que period o jogo em que já estávamos tranquilos, mas também podíamos jogar a Libertadores. eu, fui mal no vestiário e fiquei com isso na cabeça”, disse Baptistão, ao “Santos Solid”, podcast oficial do Santos.

Para esquecer 2021, Léo Baptistão focou na pré-temporada para estar 100% fisicamente e decolar. Com a renovação de Marcos Leonardo, ele trocou a camisa 9 pela 92 para tirar um pouco do peso das costas. Os primeiros jogos deste ano, no entanto, foram novamente ruins.

Chateado, Baptistão evitou sair de casa, sentiu vergonha e acabou chorando com dois amigos em um bar em Santos.

“Começou no Paulista e eu também não fui bem, senti um pouco a panturrilha e fiquei alguns jogos fora. Meus amigos: ‘Onde você está? A gente through mais quando eu estava na China’. Minha esposa queria sair para jantar e tive vergonha de ver meus amigos por estar no Santos, não estar se apresentando e todo mundo veio ao estádio. Eles me viram sendo vaiado contra o Cuiabá e foi uma coisa que me emocionou muito”, disse o atacante.

“Liguei para dois amigos próximos numa segunda-feira. Fomos a um bar e pegamos uma cerveja para desabafar. Comecei a chorar com eles, dizendo que não sabia o que estava acontecendo e que não podia me render. eu relaxar e dar o retorno. A partir daí, comecei a perceber que a vida é muito mais do que isso. Comecei a tirar esse peso de mim e quero ter sucesso no Santos. Minha esposa me ajudou muito, meu pai e minha família. Fui para casa, voltei a treinar, voltei e me recuperei. Quando tive oportunidade, fiz um bom jogo na Sul-Americana, um gol contra a Ferroviária e tirei um caminhão das costas. ele adicionou.

Mais adaptado e mais leve, Léo Baptistão realmente decolou. Ele se tornou titular absoluto sob o comando de Fabián Bustos e tem seis gols e três assistências em 20 jogos este ano. Contratado como centroavante, estabeleceu-se no lado direito do ataque, onde prefere jogar.

Após a virada, Baptistão é uma das esperanças do Santos para o clássico contra o Corinthians amanhã (22), no Neo Química Area, pelas oitavas de remaining da Copa do Brasil.

O Peixe terá dois duelos seguidos com o rival fora de casa. Quarta-feira, às 21h30, pela Copa do Brasil, e sábado, às 19h00, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo de volta da Copa do Brasil na Vila Belmiro está marcado para 13 de julho.

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.