Chou Ching Hui |

Por cinco anos, Chou Ching-hui usou zoológicos como inspiração criativa e pano de fundo para mostrar os excessos e contradições da sociedade atual, fazendo grandes produções nos zoológicos de Hsinchu e Shoushan, com atores, cenários intrincados e centenas de adereços. O resultado são imagens surrealistas e teatrais que encenam o comportamento humano e as interações sociais em recintos artificiais projetados para exibir animais: uma refeição em família atrás de uma cerca eletrificada, um playground onde as crianças brincam sob o olhar de um leopardo, um banheiro feminino. elegante, cercado por bares e um fosso.

Ao introduzir uma cena cotidiana em um cenário improvável, o artista leva o público a analisar cuidadosamente os elementos das imagens, em busca de pistas que ajudem a interpretá-las. Entre referências à cultura das celebridades, aos cânones da beleza ou à alta arte ocidental, as fotografias criadas por Chou abordam questões sociais como consumismo, obsessão por imagem, isolamento actual versus conectividade digital, doença psychological, estereótipos em torno de papéis masculinos/femininos tradicionais e questões de gênero .

Fazenda de animais integra nove fotografias de grande escala, nove vídeos, retratos e instalações. A exposição está organizada em três secções: A Consciência do Comportamento Coletivo, A Consciência da Sobrevivência e a Consciência Corporalsendo a “consciência” a força motriz invisível do comportamento humano, ao mesmo tempo que o limita.

Lugar:

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.