Globo fez a proposta mais vantajosa à CBF pelos direitos da Copa do Brasil

A Globo aproveita para renovar o contrato de direitos de transmissão da Copa do Brasil. O grupo carioca fez uma proposta maior para o pacote geral e ainda tem cláusula de preferência para renovação de contrato, de acordo com a coluna apurada com fontes envolvidas na disputa, incluindo a CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Mas ainda não há acordo com a emissora e o SBT segue com probabilities, tendo feito uma oferta alta para ter o evento na TV aberta.

A Globo é a atual detentora dos direitos da Copa do Brasil, em um acordo que termina este ano. A emissora e a CBF abriram as negociações, e a oferta foi brand apresentada. A confederação não realizou um processo formal de competição pelos direitos. Isso causou desconforto no SBT, que posteriormente também apresentou uma proposta.

A questão é que a Globo fez uma oferta pelos direitos de TV aberta, paga (SporTV) e streaming. Essa última fatia será sublicenciada em parte para a Amazon. Com isso, conseguiu uma proposta que aumenta o valor atual pago anualmente à CBF pela Copa do Brasil.

O contrato atual é de pouco mais de R$ 400 milhões após ajustes de inflação. Agora, a proposta da Globo é pagar um valor próximo a R$ 500 milhões. Para isso, ele incluiu parte do dinheiro que receberá da Amazon para jogos. Com esse arranjo, ele teria sob seu controle todos os jogos transmitidos na TV aberta e fechada.

O SBT só se interessa por jogos na TV aberta. Mesmo assim, apresentou uma oferta considerada muito alta, segundo o weblog. O problema é que outras empresas de TV paga não entraram na disputa, justamente porque a CBF não abriu concorrência formal. A possibilidade de mudar a imagem dependeria de uma TV paga para completar o valor da emissora paulista para concorrer com a carioca.

Além disso, a Globo possui cláusula de preferência de renovação em seu contrato. Ou seja, se uma empresa oferecer mais por todos os direitos, a emissora pode ultrapassar o valor e levar o contrato.

Quem poderia concorrer com a Globo eram as agências internacionais, como IMG e Infront, que passaram a disputar todos os direitos da concorrência. Mas suas ofertas de valor mínimo garantido eram menores.

Nesse cenário, uma reviravolta que tire os direitos da Copa do Brasil da Globo é bastante improvável, já que seu número é o mais vantajoso na mesa. Mas a diretoria da CBF não tem pressa em assinar um contrato de direitos de transmissão e pode estender a negociação se entender que os valores podem subir.

Ainda não está claro quanto tempo durará a renovação com a Globo. Existe a possibilidade de um contrato mais longo, de quatro anos, ou um contrato mais curto, de dois anos, para a realização de novas licitações.

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.