Morcego é o animal mais propenso a hospedar o vírus Sars-CoV-2, revela modelo desenvolvido pela USP

Acadêmicos da USP e da FAPESP desenvolveram um modelo matemático que confirmou o morcego como o animal mais propenso a hospedar o Vírus Sars-CoV-2; o estudo foi publicado na revista “Scientific Stories”.

“Nós cruzamos informações da proteína S, o pico [a parte que se liga ao receptor humano ou animal] de diferentes coronavírus em um modelo de aprendizado de máquina. Chegamos ao morcego como o hospedeiro inicial mais provável do Sars-CoV-2”, disse Irina Yuri Kawashima, doutoranda da USP que trabalhou na pesquisa.

Leia mais: Covid-19: Brasil tem média móvel de 204 mortes por dia; a tendência é de estabilidade

A expectativa é que este novo modelo possa auxiliar futuros casos com vírus da mesma família, tendo em vista que o projeto também conseguiu observar o animal como anfitrião de Sars-CoV e Mersoutras variações do coronavírus.

“O resultado é um alerta para a necessidade de maior vigilância em relação ao surgimento de novos vírus. O desmatamento e as mudanças climáticas, entre outras causas, podem nos expor ao contato com vírus que infectam animais e que podem infectar humanos”, disse Ronaldo Fumio Hashimoto, professor do IME-USP e coordenador de pesquisa.

Leia também: Água-viva rara registrada pela primeira vez em 25 anos na Oceania

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.