Movimento Veterinário e Animal afastado das funções no canil municipal

A comissão de acompanhamento do Centro Oficial de Recolha Animal (CROA) de Elvas reuniu-se ontem, sexta-feira, 12 de agosto, na Câmara Municipal da Câmara de Elvas, com o objetivo de tentar resolver alguns problemas que surgiram recentemente no canil de Elvas, nomeadamente relacionado com a eutanásia em animais.

Segundo o autarca de Elvas, Rondão Almeida, os vereadores chegaram à conclusão de que “o problema está na relação entre o veterinário municipal e a responsável pela Associação Movimento Animal, Cláudia Pombeiro”. Este tipo de ligação, acrescenta o presidente, “leva a provar que os serviços não estavam a funcionar com a segurança necessária”.

Desta forma e para acabar com este problema, Rondão Almeida propôs “desviar o veterinário municipal para outras responsabilidades, ao nível do concelho, e deixar as do canil; além de tentar chegar a um acordo com a Escola Superior Agrária, para ver se, através dos seus professores e pessoas especializadas, consegue dar conta da parte clínica do canil” e a autarquia mantém “higiene, alimentação e compra os medicamentos necessários para este fim”.

A Associação Movimento Animal também se afasta do canil, que “tem estatuto próprio e native para ter os seus cães e a Câmara, tal como o resto do movimento associativo, dará o apoio necessário”, esclarece Rondao Almeida .

O autarca de Elvas considera que, “de uma vez por todas, isto ficará resolvido, separando devidamente as águas”, adiantando que a Câmara Municipal assume “a responsabilidade de garantir uma qualidade de vida aos animais do canil e à Associação que vai desempenhar as suas funções, mas fora das instalações da Câmara de Elvas”, conclui.

Momentos antes desta reunião, um grupo de pessoas a favor do bem-estar animal, vestindo cartazes com fotos de animais, se reuniu do lado de fora da Câmara para manifestar seu descontentamento com o que está acontecendo no canil da cidade. Rondão Almeida convidou-os a participar do encontro, que foi aberto ao público.

Céu Peguinho, uma das pessoas que faz parte deste grupo, diz que esta foi “uma iniciativa pacífica, com o objetivo de dar voz aos animais, porque tenho acompanhado esta situação e period impensável que continuasse” e diz-se “muito grata pelo facto de o presidente ter tomado esta atitude”, afirmando que agora “terão paz e a certeza de que os animais serão bem tratados e com dignidade”.

A decisão de afastar o veterinário municipal de suas funções, no canil municipal, bem como a Associação Movimento Animal, foi aprovada por unanimidade nesta reunião de conselheiros, e agora está sendo aprovada pelo executivo, em reunião da Câmara.

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.