Surfista de 70 anos se aventura na neve de SC – 21/06/2022 – Esportes

Antes mesmo da chegada do inverno, neste dia 21 de junho, Santa Catarina registrou frio intenso nas últimas semanas, com temperaturas negativas, principalmente nas montanhas. É lá que vive Fernando Moniz, que, aos 70 anos, aproveita os raros dias de neve para praticar snowboard, snowsurf.

Em vídeos publicados nas redes sociais, Moniz brinca nas montanhas geladas do sul do Brasil com a neve rasa, na qual adapta seus esportes favoritos.

Moniz já foi shaper de pranchas (quem faz o equipamento), navegador e pescador. Ele ainda é surfista, maratonista, alpinista, asa delta e outros aventureiros, autodenominado amante do esporte.

Hoje, ele intercala a profissão de chef, em Urubici, cidade que disputa o título de mais fria do país com Urupema e São Joaquim, com os momentos de snowboarder e surfista no Rio Canoas.

A neve em Santa Catarina tem sido pouca, mas Moniz consegue se aventurar deslizando pelas montanhas, que chegam a 1.800 metros de altitude.

Com pouco mais de cem inscritos em seu canal no YouTube, não é fama que ele diz estar procurando. “Eu até falo para as pessoas não gostarem, porque o que importa é a aventura”, diz.

Moniz nasceu no Rio de Janeiro e, depois de morar em várias praias de Santa Catarina, está em Urubici há 20 anos. “Quando fica muito cheio, eu saio. Foi assim que vim para cá, e vivo com uma qualidade de vida absurda.”

Chef em seu restaurante no centro da cidade, ele mistura pratos personalizados com surfe na neve. Com experiência em esportes radicais, ele conta que não foi difícil descer as montanhas. “A sensação é de liberdade e beleza.”

Ele lembra que já praticou snowboard na Patagônia, Espanha e Portugal. “Mas a coisa é diferente, a coisa rara. Não tem comparação. Se eu colocar um vídeo esquiando na Europa, ninguém liga. Agora, um vídeo naquela neve sem vergonha [risos]é uma coisa rara”, ri.

Moniz diz que até liga para os amigos. “Tento arrastar quem posso para brincar, mas geralmente sou só eu”, diz, lembrando que, na maioria das vezes, ele mesmo grava os vídeos. Mas ele não usa celular. “Fiz um experimento, não gostei. Onde quer que você vá, tem alguém atrás de você, a vida está ligada a isso.”

A maior nevasca que Moniz enfrentou em Urubici foi em 2010. “Foram cinco dias sem sol ou neblina. A neve não derreteu, houve meio metro de acúmulo, e desde então estou ligado a todas as neves”, ele diz.

“Sou o único surfista da cidade e também surfo no rio”, diz. Com uma prancha de surf e um cabo de wakeboard amarrado a uma árvore, Moniz “pega uma onda” no Rio Canoas. “Inventamos coisas para nos divertirmos, para nos movimentarmos e praticarmos um esporte.”

A última neve que caiu em Urubici foi em 17 de maio de 2022, quando a temperatura atingiu -2°C, e a sensação térmica foi de -16°C. “Aparece na roupa, mas não guarda”, destaca o meteorologista Clóvis Correa, da Epagri/Ciram (Centro de Recursos Ambientais e Hidrometeorologia de Santa Catarina).

Ele explica que a intensidade da neve é ​​medida pela profundidade que ela se acumula no solo. Com até dez centímetros, é considerado moderado. Mais do que isso, é forte. No Brasil, geralmente é leve. “Pode não acumular, ficar apenas em tecidos ou grama, e não tem como medir, porque é muito espaçado.”

Ainda assim, Moniz aproveita cada dia de neve em Santa Catarina, por mais intenso que seja o gelo ou o dia. “A vida tem que ser livre e leve”, conclui o surfista.

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.