VP vê evolução e pede pés no chão no clássico de sábado

Fugindo do estilo ‘sincero’, o técnico Vítor Pereira deu entrevista coletiva formal, elogiou a atuação do Corinthians na goleada por 4 a 0 contra o Santos, mostrou-se satisfeito com a evolução dos atletas e, por fim, pediu pés no chão no clássico do próximo sábado , também contra o Peixe, apenas pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Fizemos um jogo de qualidade, um jogo consistente. Um adversário difícil com muitos jogadores de qualidade, bem trabalhado, mas hoje fomos mais fortes, fomos a melhor equipa. O resultado coroou o bom jogo que fizemos”, disse o português do Corinthians.

Com a goleada sobre o rival, o clube do Parque São Jorge saiu muito bem da vaga para as quartas de last da Copa do Brasil. O jogo de volta, na Vila Belmiro, acontecerá apenas no dia 13 de julho. Antes disso, já neste sábado (25), os alvinegros voltam a medir forças na Area Neo Química pelo Brasileirão e a palavra de ordem no Corinthians é manter os pés no chão e ter humildade ao reencontrar o Peixe.

“Eu não me importava em perder os clássicos e no last ser campeão. Os clássicos são fundamentalmente importantes para os torcedores. Acho que chegamos a este jogo em outro nível, em outro nível em termos táticos. Vamos ver o que o futuro reserva nós.” Vamos ter mais um clássico complicado, temos que ser humildes, fazer bem, corrigir e preparar bem para vencer o jogo”, argumentou o treinador citando o tabu quebrado nos clássicos.

Por fim, Vítor Pereira afastou-se um pouco do protocolo e elogiou – apesar do desfalque constante – a evolução técnica e táctica da sua equipa. O momento positivo acontece justamente entre as decisões da Copa do Brasil, Copa Libertadores e a reta last da primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

“Sempre apreciei, desde que cheguei, queria passar uma ideia. Tivemos um período muito difícil em que tentamos sobreviver à tempestade, jogos em que o resultado period mais importante que o desempenho. futebol, às vezes não me empolgo porque gosto de um jogo de qualidade. É um processo, temos que ter paciência, mas acho que estamos elevando a fasquia. A probabilidade de ter mais jogos assim é maior. Tivemos muito de pessoas importantes fora, ainda temos pessoas importantes fora e a juventude e a experiência podem nos dar um belo jogo”, concluiu.

O elenco do Corinthians volta aos treinos amanhã à tarde no CT Joaquim Grava. A tendência é que para o clássico de sábado, também em Itaquera, a comissão técnica gire o elenco e protect alguns de seus principais jogadores para enfrentar o Boca Juniors, na próxima semana, pelas oitavas de last da Copa Libertadores.

Leia na íntegra a conferência de imprensa de Vítor Pereira:

Converse com Adson no last do jogo

“Adson é um jogador técnico, mas quando um time está perdendo ou ganhando, e depois em qualidade numérica, passando por cima da bola, entendi que ele deveria ter jogado mais simples. Gosto de respeitar os adversários, ele disse que não period uma falta de respeito, que é o jeito dele de jogar. Foi disso que falamos, odeio falta de respeito”.

Liberdade para William no setor ofensivo

“Depois que perdemos o Jô, não tínhamos mais referência no ataque e fomos buscar um jogo com mais mobilidade na frente. Quero liberdade para os três jogadores da frente e responsabilidade sem a bola. Foi o que eu disse a eles, independente de as trocas, eles precisavam cumprir suas funções, essa liberdade vem daí, mas tem que ser liberdade com organização, eles conseguem escapar das marcações, aparecem na ala e precisam escapar da marcação.

Sobre o equilíbrio entre jogadores mais jovens e mais velhos

“Me falaram do rodízio e a ideia que eu queria expressar é que com as lesões que estávamos acumulando, se não tivéssemos as crianças preparadas não teríamos uma equipe. também a qualidade das crianças. Eles precisam Depois que jogamos com o São Paulo com o mesmo time no Paulistão, vi claramente que não poderia jogar claramente com o mesmo time. O objetivo neste momento é levar a criançada para outro patamar, se estivermos crianças e mais experientes temos para manter a qualidade. Temos atletas experientes que são fundamentais para transmitir paciência e tranquilidade às crianças. Nossas crianças têm qualidade. Se eu não tivesse dado tempo para elas brincarem, não estariam este nível”.

Sobre o papel da torção

“Quando parece que já vi de tudo, eles (os fãs) conseguem elevar a fasquia. Eles foram fantásticos emblem de cara com a atmosfera no início do jogo. Nossa torcida é, não quero ser repetitivo, mas se seguirmos o nível deles estaremos em grande. Temos que segui-los, não é fácil jogar aqui. Temos que jogar com qualidade e com nossos torcedores.”

Inversões nas jogadas de ataque

“A primeira coisa que faço é ver os resultados do time adversário. Não me lembro de o Santos ter perdido por dois gols, é um time que tem esse recorde estatístico porque, na verdade, não é fácil criar situações de gol contra eles. acho que estamos evoluindo em termos de dinâmicas, seja por dentro ou por fora, essas variações, inversões. São coisas que se criam apesar do horário de trabalho não ser o que period, mas acho e sinto que estamos evoluindo”.

Uso de Robert Renan no segundo tempo

“Robert assim que começou, isso é um pouco característico do jovem, ele fez um passe difícil. Normalmente, quem está em um nível inferior, joga na lateral e passa a responsabilidade. Ele tem irreverência, confiança e deu um passe pelo meio e com o espaço apertado. Isso significa algo sobre sua qualidade. É um jogador que tem que crescer, mas sem dúvida tem muito potencial. É um jogador jovem que vai voar alto. Ele, para mim, será um zagueiro de referência. Ele é alto, técnico e tem qualidade.”

Sobre o Momento de Robson Bambu

“Senti que ele estava um pouco instável emocionalmente. É compreensível que seja necessário reconquistar a confiança das pessoas e de si mesmo. Temos que lhe dar tempo”.

Sobre o papel dos atletas mais experientes do plantel

“Todos eles. Os jogadores mais experientes do Corinthians são pessoas muito maduras, pessoas com uma carreira de títulos. São pessoas que têm paciência e humildade para fazer a criançada crescer. Vejo muitas conversas entre os mais velhos e os mais novos . Este, neste clube, é o ambiente acquainted que já mencionei. Sinto que o Corinthians é uma família entre os mais velhos e os mais novos, a direção e os funcionários. Sinto muito por isso”.

Sobre atletas lesionados

“O Renato está lesionado, um problema na panturrilha por conta do gramado synthetic do Athletico-PR. Não foi só ele, Willian também voltou com muitas queixas e por isso não jogou contra o Goiás. Júnior ainda está se recuperando do problema que ainda não se recuperou para ir ao jogo, Rafael não teve férias, jogou um campeonato inteiro em Portugal e veio para cá, está sobrecarregado e sentimos que temos que ter cuidado com ele para evitar uma lesão. É por isso que o deixamos de fora.”

Leave a Comment

A note to our visitors

This website has updated its privacy policy in compliance with changes to European Union data protection law, for all members globally. We’ve also updated our Privacy Policy to give you more information about your rights and responsibilities with respect to your privacy and personal information. Please read this to review the updates about which cookies we use and what information we collect on our site. By continuing to use this site, you are agreeing to our updated privacy policy.